Novidades

Quando um gasto passa a ser um investimento?

26.01.2018
Mercado

 

Cuidar das tarefas diárias de uma empresa não é fácil. Um simples erro de contabilidade pode significar prejuízo no futuro. Além das responsabilidades que já acompanham a gestão administrativa e financeira, tempos de instabilidade ainda trazem incertezas e dificultam a tomada de decisões. Qualquer gasto pode parecer ser só mais uma despesa, mais uma conta a pagar. Mas investir no lugar certo no momento certo é essencial para se manter relevante no mercado.

Um dos primeiros e fundamentais passos para se organizar e fazer a melhor escolha é entender a diferença entre gasto, despesa, custo e investimento. Para uma pessoa com menos conhecimento, elas podem parecer essencialmente iguais. Porém, sabendo definir cada um destes conceitos, evitaremos desperdícios e ajudaremos no bom andamento dos negócios.

GASTOS

Tudo o que faz a empresa gastar é um gasto. Parece óbvio, mas é importante definir que “gasto” é um termo guarda-chuva que engloba os demais: despesas, custos e investimentos. O que define em que o gasto se tornará é a sua finalidade.

DESPESAS

Despesas são gastos que não são diretamente relacionados à atividade-fim do seu negócio. São valores direcionados à manutenção da estrutura, administração da empresa e funcionamento das atividades. Se você tem dúvidas se um gasto é ou não uma despesa, pergunte-se: Vendendo ou não, ainda terei este gasto?

CUSTOS

Todo o capital da empresa que for aplicado na atividade central da empresa é considerado um custo. Este gasto é fundamental para o andamento do negócio e as atividades cotidianas. Contudo, todo custo é considerado um gasto até que se faça uso dele. Por exemplo, toda a matéria-prima adquirida é considerada um gasto até que seja utilizada para algum fim; só então se tornando um custo.  Pergunte-se: Se eu parar de vender, esse valor continua existindo? Este valor aumenta à medida que eu venda mais?

INVESTIMENTO

Todo o dinheiro gasto com expectativa de aumentar ganhos e que traga benefícios é um investimento. Em geral, investimentos geram um custo inicial alto com o objetivo de recuperar este gasto em médio a longo prazo e, mais adiante, gerar lucro. Investimento em maquinário, por exemplo, costumam trazer custos iniciais significativos, mas que podem aumentar a produção em 2, 3 ou mais vezes. Outro exemplo seria o investimento em veículos para entregas ou visitas.

 

Seja retorno financeiro, melhorar a imagem da empresa, colocar o negócio à frente da concorrência, ou qualquer outro: o que faz um investimento não é o dinheiro aplicado, mas sim os benefícios que eles podem trazer para o negócio. Faça investimentos inteligentes e bem planejados para que a sua empresa se destacará naturalmente.

Leia também: "Investir em equipamentos de qualidade garante o melhor custo"

Voltar